domingo, 19 de junho de 2016

Miniônibus autônomo conversa com passageiros nos Estados Unidos

Intenção de fabricante é que veículos circulem em Las Vegas e Miami.
Miniônibus autônomo conta com sensores que detectam obstáculos e fazem os desvios ou frenagens, permitindo que o veículo trafegue em trânsito comum.
Miniônibus autônomo conta com sensores que detectam obstáculos e fazem os desvios ou frenagens, permitindo que o veículo trafegue em trânsito comum.
Lembra da frase: “Fale com o motorista somente o necessário”?
Pois é. Nos Estados Unidos, uma experiência que deve entrar em vigor, comercialmente, já no final do ano vai mudar totalmente isso. Será possível conversar com o ônibus, mas veículo não terá motorista.
Nesta semana, a IBM começou a testar nas vias convencionais de National Harbor, Maryland, um miniônibus com capacidade para 12 passageiros.
Capacidade é para doze passageiros, e trajetos são curtos.
Capacidade é para doze passageiros, e trajetos são curtos.
O Olli é autônomo, ou seja, não depende de motorista para se movimentar, e pode se comunicar com os passageiros.
Isso mesmo. O veículo, de acordo com a desenvolvedora do projeto, a IBM, conta com um sistema chamado IBM Watson. Isso significa que o veículo pode interagir com os passageiros e responder comandos ou perguntas feitas durante a viagem.
Não é para ficar jogando conversa fora com o ônibus, mas dá para discutir a relação… no trânsito, claro.
De acordo com a IBM, os passageiros podem perguntar como é o funcionamento do veículo, qual o destino e por que o ônibus tomou determinadas decisões no trânsito, como freadas, ultrapassagens e desvios.
A conversa não será chata e só técnica, promete a IBM.
O ônibus pode sugerir restaurantes, pontos turísticos ou de serviços que estão no itinerário programado.
A intenção é que o veículo já comece a circular comercialmente até o final deste ano em Miami-Dade County e Las Vegas, na Flórida.
O veículo é movido à eletricidade. As baterias são recarregadas em fontes externas.
O miniônibus autônomo conta com sensores que detectam obstáculos e fazem os desvios ou frenagens, permitindo que o veículo trafegue em trânsito comum.
O Olli é indicado para pequenos percursos podendo ser usado em linhas alimentadoras.

Fonte: Ônibus Brasil

Um comentário: